Feridas

Feridas complexas

As feridas são caracterizadas pela perda da cobertura cutânea, não apenas da pele, mas também de tecidos sob a pele, músculos e ossos. Porém nem todas as feridas complexas apresentam todas essas características. Dependendo da gravidade e do tempo necessário para a cicatrização, as feridas podem ser classificadas como agudas ou crônicas¹.

Existem muitas diferenças entre as feridas agudas (como arranhões na pele ou feridas cirúrgicas) e feridas crônicas (que não cicatrizam e exigem cuidados especiais). As feridas complexas podem ser agudas ou crônicas de cicatrização complicada e podem estar relacionadas a um ou mais dos seguintes problemas: perda extensa de tecido, infecções, tecido inviável ou insuficiência circulatória e doenças que prejudicam a cicatrização normal, resultando em feridas que não cicatrizam com cuidados simples e exigem tratamento especial, como, por exemplo, obesidade, tabagismo, úlceras nos pés em pacientes diabéticos e muitas formas de vasculite².

Diferenças entre feridas

Mas então, o que diferência uma ferida complexa de uma ferida mais simples? Existem muitas diferenças, entre elas, a causa, o risco de infecção, a complexidade do tratamento e o tempo para uma cicatrização eficaz.

Embora algumas feridas possam ser tratadas com curativos simples, as feridas complexas exigem um tratamento mais intensivo e devem ser tratadas por profissionais especializados, qualificados para prescrever tratamentos adequados, tecnologias avançadas e curativos capazes de melhorar o processo de cicatrização.

Causas

As feridas complexas podem ser causadas por vários motivos, como acidentes graves ou queimaduras; complicações no pós-operatório; resultar de pressão prolongada que diminui a circulação sanguínea em uma determinada região do corpo, podendo causar lesões por pressão em pacientes acamados. Elas também podem ser causadas por doenças crônicas, como diabetes, nas quais o paciente pode apresentar feridas, principalmente nos pés.

Riscos e Impactos

Se não forem devidamente tratadas, as feridas podem causar graves riscos à saúde e evoluir para problemas mais graves, como a amputação de membros, ou mesmo comprometer a vida do paciente.

As feridas complexas afetam muito a qualidade de vida do paciente, prejudicam a socialização e autoestima, podendo causar o afastamento do trabalho e da interação familiar por longos períodos.

Além disso, também causam impacto socioeconômico, pois representam custos extras para os pacientes e gestores de saúde e oneram os sistemas de saúde em função do tempo prolongado de internação, mais trocas de curativos, uso de mais medicamentos e mais horas dos profissionais de saúde e cuidadores encarregados de tratar o problema. Alguns pacientes podem ser afastados de suas atividades diárias até a cura (que pode demorar anos), adquirir deficiência física ou mesmo morrer, problemas que implicam um apoio de alto custo para o governo.

¹’²COLTRO, Pedro Soler et al. Cirurgia plástica sem tratamento de feridas complexas. Rev. Col. Bras. Cir. Rio de Janeiro, v. 38, nº. 6, p. 381-386, Dez. 2011.

As feridas podem ser caracterizadas pela perda da cobertura cutânea, não apenas da pele, mas também de tecidos sob a pele, músculos e ossos.

Se não forem devidamente tratadas, as feridas podem causar graves riscos à saúde e evoluir para problemas mais graves, como a amputação de membros, ou mesmo comprometer a vida do paciente.